Cântico de revolta transforma-se em hino feminista

“Um violador no teu caminho”, composição que jovens feministas chilenas lançaram numa performance de rua em novembro passado, transformou-se rapidamente num hino de denúncia de abusos e violências sexuais em todo o mundo. Portugal não foi exceção (foto) e a 8 de dezembro dezenas de mulheres de várias nacionalidades interpretaram a performance na Praça do Comércio, em Lisboa.

Tudo começou no Chile, num ato de revolta pelo desaparecimento e morte de mulheres que se manifestavam, mas rapidamente se disseminou pelo continente americano. A atuação foi também replicada na Europa, Asia e Oceânia. O cântico foi inclusive interpretado na língua quéchua, em Cusco, no Perú (foto).
Conheça aqui a letra em português:

O Patriarcado é um juiz
Que nos julga por nascer
E o nosso castigo
É a violência que não vês

O patriarcado é um juiz
Que nos julga por nascer
E o nosso castigo
É a violência que já vês

Feminicídio (Abaixa)
Impunidade pro meu assassino (Abaixa)
é a agressão (Abaixa)
A violação e a ocultação (Abaixa)

E a culpa não era minha, nem onde estava, nem o que vestia (4 x)


O violador eras tu (Aponta)
O violador és tu (Aponta)

É a Polícia, (Aponta direita)
Os juízes (Aponta esquerda)
O Estado (braço gira),
Os Presidentes (cruza os braços)

O Estado opressor é um macho violador (2x)

O violador eras tu
O violador és tu

Dorme tranquila, miúda inocente
Não te preocupes com o delinquente
Da tua infância, com muito amor
Quem vai cuidar é o teu agressor.

O violador eras tu (Aponta)
O violador és tu (Aponta)